29/05/2014

Roupas Para Cachorro

EloeCia

Confira os melhores modelos de roupas para cachorro para imprimir para animais de porte pequeno, médio e grande, e assim proteja seu melhor amigo das baixas temperaturas!


roupa cachorro Roupa para cachorro   moldes e fotos



Com a chegada do inverno são muitos os proprietários de animais que se preocupam com o bem estar animal com as mais baixas temperaturas, e desta forma, a procura por roupas para cachorros aumentam significativamente. Entretanto, nem sempre é possível encontrar roupinhas ideias para seu animal de estimação devido ao seu tamanho, condição física e/ou que agrade e proporcione conforto ao cão. É nestes casos que a confecção caseira de roupas para cachorros ganha destaque, e se você deseja economizar, saiba que você mesmo (a) pode fazer a própria roupa para proteger seu amigo do frio. E para lhe ajudar nesta tarefa, o Pets & Dicas selecionou para você dezenas de dicas sobre matérias necessários e moldes que podem ser impressos para facilitar e muito na confecção.


Moldes De Roupas Para Cachorro Para Imprimir

É possível encontrar na internet dezenas de moldes de roupas para cachorro para imprimir, incluindo modelos específicos para cada sexo, detalhes e modelos diversos que incluem macacões, vestidinhos, blusas com gorro e outros. Contudo, selecionamos para você os modelos de moldes de roupas para cachorro básicos e de simples confecção, os quais também pode ser incrementados de acordo com o seu desejo. Confira-os:


















Materiais Para Fazer Roupa Para Cachorro
Dentre os materiais necessários para a confecção de roupas para cachorros, você irá precisar de papelão para criar o molde, tesoura para cortar tecido, caneta para marcar o molde, máquina de costura, estilete para cortar o papelão, fita métrica para tirar as medidas do animal e molde, linha de costura, tecidos (retalhos, roupas velhas ou que não são mais utilizadas) e como opcional, fitas, bolsinhos, rendinhas, babados e mais.


Como Tirar Medidas Do Cachorro
Para fazer a roupa de cachorro a partir do molde imprimido você precisa levar em consideração as medidas da circunferência do pescoço, do tórax e do comprimento do animal (do pescoço ao início da cauda).



Como fazer luminária com vidro

EloeCia
Como fazer luminárias com potes de vidro reutilizados.

Como fazer luminária com vidro de papinha 1 Como fazer luminária com vidro de papinha


Como fazer luminárias com potes de vidro reutilizados
A reutilização de materiais que, normalmente, são considerados lixo podem render bons artigos para decorar a sua casa. O vidro é um material bastante comum na embalagem de conservas, compotas, entre outros produtos, como frutas em calda, milho verde ou até as papinhas de bebê. Aproveite sobras de renda, fitas, barbantes...  Quer aprender uma maneira simples e muito legal de usar esses potinhos de vidro? Confira:
É muito fácil, você vai precisar de:

- um pote de vidro (de papinha, por exemplo, que são os menores);
- 40 cm de fita de renda;
- 35 cm de fita mimosa;
- velinha com base de metal;
- tesoura;
- cola branca ou cola quente.

Como fazer:

Em primeiro lugar nós vamos começar colando a fita de renda no potinho de vidro, unindo as duas pontas com a cola de sua preferência. Fixe a renda de forma que ela fique bem justinha no frasco. Depois, vamos pegar a fitinha mimosa e amarrar ao redor da boca do vidro, onde fica presa a tampa. Amarre a fita e finalize com um lacinho. Espere a cola secar bem e depois coloque a velinha dentro do vidro. Está pronta a sua luminária.
Esta luminária pode ficar ótima na decoração do quarto, sala ou até no escritório. Aposte nos vidrinhos de tamanhos diferentes, rendas diferentes, fazendo uma composição. À noite, acenda a vela (que pode ser aromática também) e curta o visual intimista e aconchegante que ela dá ao ambiente. Fica lindo!


                      Como fazer luminária com vidro de papinha 2 150x150 Como fazer luminária com vidro de papinha



09/05/2014

A temperatura ideal para servir vinho

EloeCia


A temperatura ideal para servir vinho.

garraf de vinho num balde


A etiqueta do mundo vinícola dita, há mais tempo do que talvez imaginamos, que o vinho branco deve ser servido sempre fresco, enquanto o vinho tinto deve ser consumido a uma temperatura ambiente. Na maior parte dos casos, não há que enganar com estas recomendações, no entanto, já existem algumas excepções às regras.

Termómetro de vinhos

A temperatura à qual é servido qualquer néctar dos deuses é crucial para assegurar que as melhores qualidades desse vinho venham ao de cima, ou seja, a 18ºC (a temperatura máxima a que um vinho deve ser servido) o aroma ou bouquet está no seu auge, mas se for submetido a uma temperatura inferior a 8ºC, essas mesmas características são praticamente anuladas.

As temperaturas que servem de referência para a apreciação do vinho são um excelente ponto de partida para descobrir aquela que lhe parece mais adequada e, claro, mais saborosa! Para avaliar, de forma correcta, a temperatura de um vinho, o ideal é utilizar sempre um termómetro específico para o efeito e que pode ser adquirido em lojas da especialidade.

De termómetro em punho, saiba como desfrutar ao máximo o seu próximo vinho, seja ele qual for!




Vinho branco refrescante

Apesar de ser a forma mais prática de refrescar uma garrafa de vinho, colocá-la no frigorífico ou no congelador não é o melhor método: aconselha-se antes submergir a garrafa num balde com partes iguais de água fria e de gelo – precisará apenas de sete ou oito minutos para baixar a temperatura de 18º para 3ºC. Se o balde for pequeno, pode virar a garrafa de gargalo para baixo inicialmente, voltando-a após alguns minutos, para assegurar um arrefecimento homogéneo. Em contrapartida, pode também utilizar um saco refrigerador que, previamente esfriado, envolve a garrafa, refrescando-a rapidamente.
Se preferir optar pelo método tradicional, no Verão é importante colocar o vinho no frigorífico várias horas, para ser servido bem gelado. Esta temperatura fresca pode e deve manter-se à mesa, com recurso a um balde com gelo (também conhecido como “frappé”) ou um saco refrigerador.
Para servir vinho branco no Inverno, basta uma ou duas horas no frigorífico ou então pode perfeitamente recorrer ao método do balde com água fria e gelo.
Evite manter um vinho branco demasiado tempo no congelador: o resultado será um vinho desenxabido, uma vez que a exposição a temperaturas extremamente baixas acaba por ocultar o seu paladar. 
Vinho tinto aconchegante

Normalmente consumido à temperatura ambiente, um vinho tinto deve ser colocado na sala onde irá ser servido, para que possa aquecer de forma natural e gradual. Se a casa estiver fria, por exemplo, mantenha a garrafa na cozinha enquanto prepara a refeição.
Para uma solução rápida e eficaz, volta-se a recorrer a um balde, desta feita com água quente. Mergulhe a garrafa durante sete ou oito minutos para subir a sua temperatura de 13ºC para 18ºC. Em alternativa, pode envolver a garrafa numa toalha ou pano previamente embebido em água quente.
Tenha cuidado! Um vinho sobreaquecido pode estragar por completo um néctar dos deuses antes divinal, por isso, não se descuide, nem coloque as garrafas muito próximas de fontes de calor demasiado fortes, caso de radiadores ou lareiras.
Se quiser que o vinho respire, a decantação deve ser feita antes do aquecimento.
No Verão, um vinho tinto ligeiramente refrescado é igualmente apetecido, até porque a sua natureza permite que, uma vez servido, o vinho depressa aquece, atingindo a sua temperatura ideal. Pode colocar a garrafa no frigorífico, mas tenha o cuidado de acertar a sua temperatura para um máximo de 12ºC.
Um vinho tinto fresco já não é novidade, nem “escandaloso” para ninguém, principalmente nos países com climas muito quentes. É simplesmente uma questão de gostos e de experimentar!
Um guia rápido das temperaturas certas

Vinho Tinto

Jovem: 11º a 14º
Encorporado: 15º a 17º
Reserva: 16º a 18º
Vinho Branco

Leve e doce: 6º a 8º
Jovem, meio-seco, leve, doce, encorporado: 7º a 10º
Encorporado: 10º a 12º
Vinho Rosé

Temperatura ideal: 7º a 10º
Vinho Espumante

Doce: 6º a 9º
Bruto: 6º a 12º
Vinho do Porto

Branco (servido fresco): 6º a 7º
Branco: 8º a 12º
Tawny: 12º a 16º
Vintage: 16º a 18º
Vinho Generoso

Madeira: 10º a 14º
Moscatel: 12º a 14º

UMA BOA IDÈIA

EloeCia

Uma boa ideia, dizem que boas ideias tem que serem compartilhadas, então neste seguimento estou compartilhando algumas que copiei da pagina de um companheiro muito legal  "Lar imoveis"   













         









05/05/2014

Hall de entrada

EloeCia

Algumas sugestões de como decorar de forma  rápida e eficaz um hall de entrada, é usar papel de parede. 









Se não tem muito espaço para uma console, use a parede!







                       

Uma banqueta também vai bem; veja que charme...